top of page

V Feira do Peixe de Mâncio Lima teve recorde de vendas, mais de 2 mil pessoas passaram pelo evento

Atualizado: 6 de abr. de 2023


Uma ideia concebida há cinco anos atrás para vender uns poucos pescados na semana Santa, que de acordo com a tradição cristã é proibido o consumo de carne vermelha, ganhou dimensões maiores e já faz parte do calendário como a segunda feira agrícola, a primeira é o Festival do Coco, mais movimentada e visitada de Mâncio Lima, nos três dias de evento, mais de 2 mil pessoas visitaram a feira.


“Eu estou muito satisfeito e realizado com o resultado da nossa V Feira do Peixe, não esperava ver tanta gente visitando, comprando e expondo nesses três dias, tudo isso é prova da seriedade e compromisso com que nossa equipe organiza os eventos. É um trabalho feito por várias mãos e por parceiros importantes como o SEBRAE, o SENAR e a Colônia de Pescadores, investir na área rural, apoiar o homem do campo é garantir alimento de qualidade em nossas mesas e, é isto que estamos fazendo dentro daquilo que está ao nosso alcance”, falou Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.

Francisco de Oliveira, popularmente conhecido como Véi, é dono da propriedade Sitio Vovó Tereza no Bairro Guarani, o piscicultor que trabalha com a família terminou a manhã satisfeito com o resultado, vendeu para mais de 600 quilos de peixes totalizando mais mais de R$ 16 mil, entre matrixã, pirapitinga e tambaqui e, para atrair os visitantes e consumidores ele trouxe uma piscina com várias espécies de peixes se tornando uma atração para crianças e adultos.


“Estou satisfeito, porque tive que me virar para atender tanta gente querendo peixe, vendi além do que esperava e só tenho a agradecer pela procura, procuramos trazer um peixe de qualidade, bem cuidado e variar nas espécies. Trouxemos um preço atrativo e o resultado foram as filas que se formaram e a quantidade de gente na beira das piscinas pra ver os peixes, não esperava que fizesse tanto sucesso, as crianças, adultos e os idosos não saiam do lado olhando os peixes vivos nadando. Parabéns ao Prefeito Isaac Lima e a Secretaria Alana pelo sucesso que foi a feira do peixe de Mâncio Lima”, disse Francisco Dias “Véi”, piscicultor.

A Policial Militar Samara Macêdo teve dificuldades para tirar o pequeno Saulo da beira da piscina com os peixes nadando. A servidora, que também aproveitou o momento para comprar e seguir a tradição da semana santa, se disse satisfeita com as novidades e a organização do evento.


“O bom desta feira é que você encontra tudo em único lugar, é o peixe, a verdura, a farinha, o açaí e ainda tem a pessoa pra tratar e, claro, é um oportunidade de reencontrar os amigos e lazer para as crianças, meu filho ficou encantado com os peixes querendo pegar, querendo entrar mesmo na piscina”, destacou Samara Mâcedo, Policial Militar.

Só não comprou quem não aprecia esta culinária rica em ômega 3, as filas em torno dos expositores se formavam a todo instante, mas, não teve quem saísse com seu pescado tratado e acompanhado com os temperos, como o coentro, a cebolinha, tomate e outros produtores da agricultura familiar.

“Esses dois dias as vendas foram boas, o movimento não parou aqui na minha barraca, o peixe sem verdura não combina e, graças Deus pude tirar um bom lucro e melhorar a renda da família, tivemos todo o apoio da Prefeitura com transporte, assistência aqui no local, considero este ano o melhor de todos em termos de venda e de movimentação de pessoas”, ressaltou João Domingos, produtor de hortaliças.

De acordo com o levantamento parcial da Secretaria de Produção os lucros, de apenas dois dias, já ultrapassam todo o apurado na última edição de 2022, foram comercializados uma média de 6 toneladas, totalizando mais de R$ 90 mil movimentado, de acordo com a gestora da pasta, a expectativa é ao final tenha sido comercializados mais de 12 toneladas de peixes.

“Isto aqui é produção, é economia e geração de renda, renda para os expositores às pessoas que estão limpando os peixes, o vendedor de amendoim, de garapa de cana. A Feira do Peixe de Mâncio Lima foi criada para ser uma oportunidade de negócios, é gratificante ver os nossos piscicultores reabastecerem seus estoques a cada hora, ver a alegria estampada no rosto do verdureiro pelo estoque de verdura vendido. Nosso objetivo é ensinar nossos produtores a empreenderem, inovarem e diversificarem sua produção”, enfatizou Alana Souza, Secretária Municipal de Produção.

Concurso gastronômico


Mas, a V Feira do Peixe e Agricultura Familiar não é só comercialização de pescado, a feira é cultura, é entretenimento e gastronomia. Os artistas locais, Dheully Silva e o saxofonista Elton Dias animaram e emocionaram os presentes, que acompanhavam atentos o preparo dos três pratos que estavam concorrendo ao melhor da feira, o peixe na palha da bananeira, tambaqui no forno e o peixe assado na palha da bananeira.

Os participantes Evanilda Maia, Antônio Cordeiro Sena e Elissandra Silva capricharam no preparo e cada um trouxe uma história afetiva e um tempero a mais para agradar ao paladar dos jurados, o amor pela culinária regional.

O concurso teve como objetivo incentivar, fomentar e despertar nos cozinheiros autônomos a exploração da riqueza gastronômica local, bem como a valorização e utilização dos ingredientes de produção da agricultura familiar e o peixe como a base de cada prato. Os participantes tiveram duas horas para preparar e apresentar aos jurados o seu trabalho.

Finalizado o cronograma, os visitantes observaram cada prato ali posto e, coube aos jurados Aida Geraldo e Erivan Benevides o veredicto final. Com 74 pontos o campeão foi o cozinheiro Antônio Cordeiro Sena que preparou o peixe pizza. A receita leva sal, limão, cebola, tomate, cheiro verde, requeijão, pimentão, queijo muçarela e orégano e serve cinco pessoas. O vencedor levou o troféu e o premio no valor de R$ 1.200.

“Eu quis trazer um prato simples, caseiro e fácil de fazer, quando eu preparava para os amigos eles sempre me incentivavam para eu levar adiante e começar a fazer pra fora e até concorrer em cursos como este. Aceitei o desafio e graças a Deus venci o concurso, quero levar adiante e vender este prato e levar a cultura de consumir o tambaqui sem espinha acrescido de outros ingredientes”, finalizou Antonio Cordeiro Sena, vencedor do concurso.

O segundo colocado, da servidora da saúde Evanilda Maia trouxe uma história afetiva, tambaqui no forno, era uma especialidade de sua mãe. A receita leva tambaqui inteiro limpo e ticado, alho, cebola, chicória, massa de tomate, pimenta de cheiro, batata e muito amor, o prato foi finalizado com um molho à base de batata e cebola picada. A segunda colocada além do troféu, levou o prêmio em dinheiro de R$ 800,00.

Já o terceiro, da autônoma Elissandra Silva, foi uma volta às nossas origens, o peixe assado na palha da bananeira, este prato é muito apreciado pelos indígenas e por ribeirinhos.

A receita leva cebola de cabeça, coentro, cebola de palha, pimenta de cheiro, limão, arroz, macaxeira, farofa de farinha de mandioca e salada. A mesma levou o troféu e mais R$ 500,00.


Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon

0 comentário

Comments


bottom of page