Prefeitura e Embrapa realizam mapeamento do solo de Mâncio Lima

O levantamento tem como objetivo criar o mapa de solo do Município e identificar a aptidão para as cadeias produtivas



Pesquisadores da Embrapa e técnicos da Prefeitura de Mâncio Lima deram início aos trabalhos de levantamento e reconhecimento dos solos do Município. O trabalho faz parte do termo de cooperação técnica firmado entre as duas instituições com ações de transferência de tecnologias para o fortalecimento da produção agrícola e conservação dos solos.

“Sabemos que hoje o desmatamento é uma prática pouco utilizada e que afeta o meio ambiente. É preciso pensar novas alternativas para a agricultura diferenciada, estudando e conhecendo o solo para teremos uma produção de qualidade e maior. A Embrapa esta sendo muito importante para o nós porque com este trabalho que está sendo feito iremos conhecer o nosso solo, investir em outras culturas e fortalecer as existentes. Com os dados em mãos iremos buscar recursos e novas alternativas para a diversificação e melhoramento da produção agrícola e a economia de nossa cidade”, disse Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.



O trabalho para a definição do mapa do solo de Mâncio Lima é trabalhoso e detalhista. Definida a área de estudo, ou perfil, os pesquisadores realizam uma escavação de pouco mais de quatro metros quadrados por um e meio de profundidade para a descrição morfológica do perfil, separação de horizontes, definição da cor e escarificação para destacar melhor o solo. É a partir das coletas de cada perfil que, após análise físico e química feita em laboratório é possível ter os resultados de cada tipo especifico para cada lugar, uso, aptidão agrícola caso a caso e o mapa de solo de Mâncio Lima em uma escala de um para cem mil (1:100.00).



“Aqui a Embrapa coloca a disposição da Prefeitura a sua capacidade técnica, por sua vez a Prefeitura nos auxilia com a logística para juntos construirmos uma base de informações sobre solos do Município. Nós vamos conhecer em detalhes a distribuição do solo e auxiliar os produtores como manejar melhor e quais as culturas mais adequadas para cada tipo de solo reduzindo os riscos de perdas, melhorar a produtividade do Município e do estado e o Prefeito está de parabéns porque sai na frente. A partir do momento que você tem conhecimento do seu território é possível se fazer uma melhor gestão”, destacou Eufran Amaral, Chefe Geral da Embrapa Acre.



Ainda de acordo com Amaral a meta é atingir os 22 municípios do Estado do Acre. Na região do Juruá Mâncio Lima é o segundo a assinar o Termo de Cooperação Técnica e a dar inicio as pesquisas. Para Eufran, ter o Prefeito motivado como no caso de Mâncio Lima e definindo prioridades para uma boa gestão territorial, é o que faz o projeto ter êxito. O Chefe da Embarpa Acre falou ainda das primeiras impressões sobre os estudos e as potencialidades agrícolas da cidade.


“Aqui é possível fazer sistemas integrados, integrar a pastagem com a lavoura como culturas anuais, fazer consórcios agroflorestais com plantios de árvores intercaladas com a fruticultura. Mâncio Lima tem um potencial grande, porém precisa ser colocado no lugar certo, pois, temos áreas de baixadas que só se adapta a culturas de encharcamento, áreas de topos de solos mais profundos que suportam uma mecanização mais intensiva que deveriam priorizar a produção de grãos que é uma cultura mais nobre e, a cultura do café que precisa ser priorizadas em áreas de solos mais profundos, porém, que deveriam ser recuperadas e adubadas”, finalizou Eufram Amaral.



É o tipo de solo que vai definir a cultura agrícola a ser utilizada em cada área, a textura argilosa é um tipo em que retém mais água e mais propicia para agricultura em geral. Um dos problemas identificados nos estudos é a incidência de erosão devido o solo ser de relevo ondulado com camada superficial arenosa. Para evitar este tipo de fenômeno é necessário que o solo fique coberto por algum tipo de vegetação. Com a análise química é possível definir as doses de colagem e adubação, procedimento usado para correção do solo.



“Este trabalho desenvolvido pela Embrapa é extremamente importante porque através dele nós vamos ter a aptidão do solo de nosso Município para as principais culturas que estamos trabalhando e as que pretendemos implantar. A partir deste levantamento é possível minimizar os riscos da produção, pois, os produtores não tem a definição de quais tipos de produção agrícola o solo de suas propriedades comporta. Este é um trabalho pioneiro e que tenho certeza que irá dar um novo rumo na economia e na agricultura de nossa cidade. Estaremos implantado unidades demonstrativas junto aos produtores de referencia para estudo e estimulo dos demais trabalhadores da agricultura familiar”, ressaltou Ezio Pereira Junior, Secretário Municipal de Produção.


O Termo de Cooperação Técnica celebrado com a Embrapa e a Prefeitura de Mâncio Lima terá duração de três anos podendo ser prorrogado mediante Termo Aditivo. A previsão é que até o final do ano a gestão já tenha um panorama das amostras do solo e das aptidões agrícolas do Município.


Jenildo Cavalcante

Assessoria de Comunicação Social

Imagens: Raphaela Barbary




Menu da Transparência

Saiba como e onde o Prefeito tem investido as arrecadações.

Pessoal / RH

Patrimônio Público

Veículos & Frotas

OGU/Emendas Parlamentar

Convênios Federais

Lista dos beneficiários do Bolsa Família

Transferências Acumuladas

(FPM, Fundeb, Sal. Educação, ITR, FEX, CIDE, FEP, CFEM, AFM, Lei 87-96 "Kandir", ICMS) por ano

Lista de Precatórios

Rede SIM "Simples"

Sala do Empreendedor

Acesso à informação

   Registro

   Consulta

   Estatísticas do "e-Sic"

   Glossário

 

Fale Conosco

   Estatísticas de Contato

Desenvolvido por

DECORP - Conectando pessoas

Portal da Transparência