top of page

Prefeitura de Mâncio Lima entrega mais de 400 mil mudas de café conilon clonal a produtores rurais


É inegável que o café é a segunda bebida mais consumida no mundo, o grão é repleto de compostos antioxidantes, vitaminas e minerais que trazem diversos benefícios e pode até mesmo prevenir doenças. É inegável também que ele é um produto com excelente valor de mercado junto as bolsas de valores por se tratar de uma comodity, hoje, 26 de janeiro, o preço da saca do café conilon clonal está custando R$ 660. É com base neste cenário, e no histórico de Mâncio Lima com o cultivo desta cultura agrícola, que a atual gestão vem intensificando e fortalecendo esta cadeia produtiva.


“Na nossa primeira reunião do café, contávamos com cinco ou seis pessoas, hoje, me orgulho em nos reunirmos com 60 produtores rurais para entrega de mudas. Tudo isso, é fruto de um sonho sonhado por todos. O café está sendo bom para todos, para a cidade, para economia local e para o produtor rural que está melhorando cada vez mais a renda familiar. Não estamos investindo só em cultivo do café, estamos incentivando outras culturas agrícolas, a pecuária, a piscicultura e o hortifrutigranjeiro para que em nossas mesas tenhamos produtos locais e saudáveis. Até o final de nossa gestão, a meta é entregar 1 milhão de mudas e, com o esforço de todos e com o apoio dos nossos políticos vamos alcançar esta meta”, disse Isaac Lima, prefeito de Mâncio Lima.

Na manhã desta quinta-feira, 26, no Viveiro Vó Raimundo, foi dado início a entrega de 400 mil mudas para 130 produtores rurais. As mudas, são fruto de emenda parlamentar dos Deputados Estaduais Jonas Lima e Daniel Zen que somam mais de R$ 850 mil.

“Esse momento é muito significativo e emblemático porque lá atrás poucos acreditavam que o café pudesse dar resultado tão produtivo e que tivesse uma adesão alta dos nossos produtores rurais. A entrega gratuita de mudas é um marco na atual gestão levando em consideração o preço e a procura do produto. A prefeitura está dando o apoio necessário, e cabe ao produtor rural fazer a sua, preparar o solo, cuidar das mudas, manter a plantação limpa e com as condições necessárias para lá na frente colher os frutos e melhorar a vida da família”, destacou Jonas Lima, Deputado Estadual e Presidente da COOPERCAFÉ.

Um dos viveiros responsáveis pela entrega é o Vó Raimundo, de propriedade do Engenheiro Agrônomo Francisco Romualdo e de seu filho Bruno Oliveira, também engenheiro. Localizado no ramal do Gerinos, a propriedade, a primeira no Juruá cerificada pelo Ministério da Agricultura, tem investido em tecnologia e qualidade. O projeto, que nasceu há 4 anos, já vende mudas, café pronto para o consumo e grãos para toda região do Juruá. Só para a Prefeitura serão entregues 40 mil mudas de café Conilon Clonal.

“O Viveiro Vó Raimundo, desde a sua concepção, sempre se preocupou em ter qualidade, eficiência e conhecimento técnico e cientifico na produção de mudas, o que nos tornou pioneiros neste ramo na região do Juruá. Somos um viveiro certificado, uma marca registrada e o reconhecimento dos produtores rurais. Já estamos no quarto projeto de produção e, estamos repassando aos nossos cafeicultores, via processo de licitação, 40 mil mudas de excelente qualidade e, desde 2018, o viveiro já entregou mais de 500 mil mudas de café Conilon Clonal”, ressaltou Francisco Romoaldo, viveirista.

Para a aquisição gratuita de mudas alguns critérios são estabelecidos pela Secretaria de Produção, dentre eles, ser produtor rural e está inserido no Programa de Agricultura Familiar, ter uma área propícia, com solo ideal para o plantio, estar com a área preparada, covas abertas e adubadas.


“Nós estamos vivenciando um momento histórico com a cultura do café em Mâncio Lima nos tornando um município referência e o único que está entregando uma quantidade significativa de mudas no Estado. Já temos uma cultura consolidada, com resultados visíveis e sendo levado a outras cidades. Nosso papel enquanto gestores é dar apoio, assistência técnica e buscar os investimentos necessários. Até as mudas chegarem ao produtor rural fazemos um trabalho de quase oito meses com seis técnicos em campo, afim de que o produtor rural receba um produto de qualidade e não tenha prejuízos”, destacou Alana Souza, Secretária Municipal de Produção.

Orlenilson José Viana é produtor rural da comunidade do Belo Monte, em sua área de três hectares, já colheu os frutos dos três mil pés que havia plantado, lucrando pouco mais de R$ 25 mil. O agricultor recebeu mais 6,5 mil mudas ampliando sua área para cinco hectares.


“É uma satisfação grande está recebendo mais essas mudas doadas pela prefeitura com o apoio da COOPERCAFE, agregando mais valor à produção e o retorno financeiro maior. Não dá para comparar a mão e a lucratividade empregada na produção com o do café, claro que não deixei de produzir farinha, mas, agora tenho uma segunda alternativa econômica para a família”, finalizou Orleilson Viana, agricultor.

Os 130 produtores rurais receberão entre 1,5 a 6 mil mudas de café Conilon. Ao preço de R$ 2,50, cada agricultor está economizando em média R$ 15 mil, sem somar o adubo, o acompanhamento técnico e o transporte. Em Mâncio Lima, 49 produtores já estão em produção de grande escala e 130 iniciando a cultura. Mais de 500 mil mudas já foram entregues e três toneladas de adubos.


Galeria de imagens:

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Imagens: Evandro Ibernon

0 comentário

Comments


bottom of page