top of page
  • Foto do escritorJenildo Cavalcante

Prefeitura de Mâncio Lima cria Gabinete de Emergência após forte tempestade afetar zona urbana

Atualizado: 15 de set. de 2023


Com rajadas de ventos de alta potência, a zona urbana de Mâncio Lima teve casas e órgãos públicos destelhados e destruídos, fiações danificadas, árvores arrancadas, entre inúmeras outras ocorrências.

Casas destelhadas, momentos de desesperos, restos de materiais espalhados pelas ruas, fiações danificadas, árvores arrancadas pelo tronco e arremessadas nas principais vias de trânsito, escolas com parte do forro e cobertura destruída e muito entulho espalhado pelas ruas. O cenário desolador foi o que os moradores de Mâncio Lima presenciaram ao acordar na manhã desta quinta-feira, 14, após a passagem de uma forte ventania que a atingiu a zona urbana da cidade. No começo do mês, foi a zona rural a ser atingida com mais de 60 famílias afetadas diretamente.

“O cenário é triste e com percas grandes para as pessoas que foram atingidas por este vendaval. Ontem mesmo, quando começaram as rajadas de ventos já era possível ver os estragos e acompanhar os relatos nas redes sociais. A zona rural já havia sofrido com este mesmo fenômeno natural e, já havíamos decreto situação de emergência. São danos significativos, alguns parciais e outros com perca total de seus patrimônios e os bens materiais. O momento é de solidariedade, arregaçar as mangas e correr atrás de recursos para ajudar estas pessoas na reconstrução de suas casas”, falou Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.

Nas primeiras horas desta quinta-feira, 14, foi convocada uma reunião de emergência com toda a gestão e criado o Gabinete de Emergência que funcionará 24 horas. Durante a reunião, foram levantados parcialmente os danos e prejuízos causados pela ventania. Desde que começou o temporal, por volta das 17h, uma equipe da Secretaria de Obras e Defesa Civil com o apoio do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, percorreu os principais bairros atingidos, a fim de tomar as medidas mais urgentes como o isolamento de ruas e avenidas.

“Estamos correndo atrás de recursos para reconstruir as casas, órgãos públicos e todos os prejuízos gerados pelos desastres. Recebi a ligação do Deputado Federal Roberto Duarte que está em Brasília articulando com os demais parlamentares federais para que possamos ter recursos liberados o mais rápido possível e assim possamos amenizar a situação das famílias afetadas. Já refizemos o Decreto, incluído os novos lugares e bairros que foram atingidos, e agora é correr contra o tempo e pedir a Deus que eventos como este não aconteçam mais”, destacou Isaac Lima.

A gestão tomará medidas urgentes para esse primeiro momento, até esta sexta-feira, 15, será feito o levantamento das famílias atingidas e os prejuízos causados. Os bairros mais atingidos foram Anselmo Maia, São Vidal, São Francisco, Bandeirantes, Bairro Cocal e parte do Centro.

No Complexo Esportivo Totão, a cobertura do palco foi retorcida e, a força exercida exercida sob a estrutura de aço fez com que a cobertura fosse toda abaixo sob o camarim, um prejuízo de mais de R$ 300 mil. Ao redor do complexo, dezenas de casas foram destelhadas. O bairro São Vidal foi um dos mais atingidos.

A dona de casa Maria Angélica, mãe de dois filhos ainda não consegue acreditar no que aconteceu com sua residência, a casa foi parcialmente destelhada e os eletrodomésticos encharcados da chuva.

“Eu estava no hospital com meu esposo e a minha irmã que ligou pra me falar do que havia acontecido e, quando cheguei em casa e vi a situação fiquei mal, em choque, sem acreditar que um sonho realizado havia sido destruído, colchão, sofá, geladeira tudo molhado, mas, tudo é providencia de Deus, contra a força da natureza não podemos fazer nada, agora é levantar a cabeça e reconstruir o que foi destruído”, citou Maria Angélica.

Mas, os estragos não foram somente em residências, comércios tiveram suas fachadas arrancadas, barracas e quiosques de pequenos empreendedores arremessadas a metros de distância e duas cerâmicas sofreram sérios danos em sua estrutura. Na cerâmica do Ex-prefeito Paulo Dene o prejuízo ainda não foi calculado, mas, pelo estrago feito, o valor não é menos do que R$ 150 mil, o galpão de queima dos tijolos teve sua estrutura de aço retorcida e derrubada, já no galpão de secagem dos tijolos não sobrou nada. A cerâmica estava com data prevista para voltar a funcionar no mês de outubro, de acordo com os proprietários a única saída e contabilizar o prejuízo e recomeçar.

Mais de 80 famílias dos bairros afetados, até a manhã desta quinta-feira, já haviam procurado a Defesa Civil para relatar os estragos feitos pela ventania. As equipes das Secretarias de Obras, Saúde, Assistência Social, Meio Ambiente, Educação, Produção, Transportes e Defesa Civil continuam em campo prestando assistência as famílias.

A tradicional feira local e da agricultura familiar, o Festival do Coco foi cancelado, a festa iria acontecer no mês de novembro, porém, com os estragos no Complexo Esportivo Totão e solidária a situação das mais de 200 famílias a gestão resolveu suspender o evento. O foco agora é prestar toda atenção às vítimas das três tempestades ocorridas neste mês, no município.


De acordo com previsões meteorológicas o Município pode ser atingidos por novas tempestades e rajadas de ventos nos próximos dias.

Galeria de imagens:

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon

Drone: Pedro Benevides

0 comentário

Commentaires


bottom of page