• Jenildo Cavalcante

Prefeito Isaac Lima se reúne com Delegado Obetaneo e pactuam a permanência do mesmo em Mâncio Lima


Nos últimos dias, o assunto mais comentado da cidade de Mâncio Lima tem sido a possível saída do Delegado de Polícia Civil José Obetaneo, o grande responsável por colocar a cidade nos eixos, combater de maneira contínua os furtos, roubos, assaltos, tirar de circulação criminosos tidos como de alta periculosidade e, combater o crime organizado. Desde que chegou à cidade, o lema do delegado, que coincidentemente, tem também origem nordestina tem sido: “Bandido bom é bandido preso. Em Mâncio Lima, não ficará "pedra sobre pedra" e, quem estiver com senha na mão, tenha paciência que sua oportunidade vai chegar".


A liderança indígena Carlos Nukini postou: “Fica delegado. Se o senhor for embora, nossa cidade vai voltar ao ter alto índice de crimes novamente.


Tão logo teve conhecimento da pretensão da saída de Obetaneo, o prefeito Isaac Lima, rapidamente, se reuniu com o mesmo e pactuou um acordo em que vai tratar do assunto pessoalmente com o governador Gladson Cameli e, discutir a imediata instalação de um CISP (Centro Integrado de Segurança Pública), afim de dar qualidade a prestação dos serviços públicos aos cidadãos deste município.


O CISP é de suma importância para a cidade de Mâncio Lima, visto que, estamos localizados na fronteira do Brasil com o Peru, de enorme importância para o Acre, tendo como vizinho a cidade de Pucalpa, uma das principais portas de entrada do tráfico de drogas entre os dois países.

O debate acerca da permanência do Delegado ganhou corpo na medida em que o Poder Legislativo se envolveu para encampar uma luta, para que a segurança pública no Município de Mâncio Lima continue sendo tratada com seriedade e, acima de tudo, respeito aos cidadãos, tanto da zona urbana, quanto da zona rural.

“Eu aprendi a gostar desta cidade, a amar as pessoas daqui. Eu sou muito bem tratado e, vejo o carinho e confiança que as pessoas depositam em mim e no trabalho que estamos fazendo em Mâncio Lima. O prefeito Isaac tem sido um grande parceiro nosso e, nossa conversa de hoje é no sentido de juntos, poder executivo, legislativo buscarmos junto ao Governo do Acre a melhor solução para a minha permanência aqui e, principalmente buscarmos melhorias para o nosso ambiente de trabalho. Aqui tenho residência física, conheço muita gente e não quero deixar esta cidade”, disse José Obetaneo, Delegado de Policia Civil.


José Obetânio ganhou o respeito e admiração das pessoas de bem da cidade de Mâncio Lima. Embora o delegado esteja a cinco anos para se aposentar, imprime um ritmo de trabalho acelerado e eficiente, como se estivesse em início de carreira. Em um curto espaço de tempo, o delegado conseguiu reestabelecer a paz e a ordem na cidade, trazendo tranquilidade para nossas famílias.


“Assim que tomei conhecimento da intenção do Delegado de nos deixar eu fiquei muito preocupado e pedi uma reunião com ele pra pedir que permaneça na cidade, uma vez que, na qualidade de homem público, devo ostentar extrema responsabilidade com a segurança pública de nossa cidade. Durante a reunião, ficou estabelecido que todas as demandas de segurança pública de Mâncio Lima serão tratadas diretamente por mim e pela Câmara de Vereadores, junto ao Governador Gladson Cameli. O Governador é meu amigo, já venho tratando da reforma da Delegacia desde o governo passado, não obtivemos êxito, mas, tenho certeza que o Gladson terá toda a sensibilidade e atenção desta vez”, finalizou Isaac Lima, prefeito de Mâncio Lima.

A Polícia Civil está há mais de três anos em uma sala improvisada no quartel da Polícia Militar. O local não oferece estrutura adequada para o efetivo exercício policial, chegando a ser constrangedor para vítimas e testemunhas, que têm direitos fundamentais prejudicados por falta de um ambiente acolhedor.


Jenildo Cavalcante

Assessoria de Comunicação Social

Imagens: Evandro Ibernon/Arquivos da Polícia Civil

0 comentário