top of page
  • Foto do escritorJenildo Cavalcante

Melhorias na alimentação escolar tem agradado alunos e comunidade escolar


Proteínas, carboidratos, frutas e verduras: assim é composta a alimentação escolar dos alunos da rede de ensino de Mâncio Lima. Cores e sabores, preparados pelas mãos das merendeiras manciolimenses, alimentam todos os dias mais de 3.150 alunos das unidades escolares. O cardápio recém inserido, o peixe, atende a todos os alunos das Escolas urbanas e rurais terrestres. Para a zona ribeirinha o peixe não entra em função da logística, porém, são atendidos com os produtos da agricultura familiar.


Entre os alimentos que compõem o cardápio das escolas municipais, são oferecidos aos alunos frutas, verduras, legumes, arroz, macarrão, frango, carne, ovos, leite, e outros alimentos de qualidade, ricos em valores nutricionais. O cardápio é selecionado de acordo com a premissa da Secretaria Municipal de Educação, com o acompanhamento de uma nutricionista, em contribuir para o crescimento e desenvolvimentos dos estudantes por meio de uma alimentação saudável e saborosa.

A inclusão do peixe na merenda escolar é uma iniciativa importante, pois oferece aos alunos uma fonte de proteínas e nutrientes essenciais para o seu desenvolvimento e saúde. O peixe é uma excelente fonte de proteínas de alta qualidade, contendo todos os aminoácidos essenciais necessários para o crescimento e reparação dos tecidos do corpo. Além disso, é rico em ácidos graxos ômega-3, que desempenham um papel crucial no desenvolvimento do cérebro e na saúde cardiovascular.

A boa aceitação por parte dos alunos é um indicativo positivo de que a inclusão do peixe na merenda escolar está sendo bem-sucedida. É importante oferecer aos alunos uma variedade de opções alimentares saudáveis e saborosas para garantir que eles recebam os nutrientes necessários para um bom desempenho acadêmico e um estilo de vida saudável.

Recentemente, o município cadastrou cerca de 40 produtores para fornecimento de produtos da agricultura familiar na zona urbana, rural terrestre e rural ribeirinha, fortalecendo a política pública do PNAE e economia local. Cada produtor recebe um valor e oferta aquilo que produz em sua propriedade de acordo com o cronograma e o cardápio estabelecido pela SEMEC.

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon




0 comentário

Comments


bottom of page