Meio Ambiente e Turismo: Prefeitura de Mâncio Lima, Fecomércio e ICMBio discutem ações para a região


Com o intuito de fortalecer o turismo no Município, com enfoque especial ao etnoturismo e turismo de aventura, o Prefeito Isaac Lima, acompanhado dos secretários Danilo Chagas (Especial), Tabita Lima (Gabinete) e Rosaldo Marques (Meio Ambiente e Turismo), recebeu em seu gabinete o representante da FECOMERCIO, João Bosco Nunes e José Domingos, representante do ICMBio no Juruá.


Na conversa foi apresentado o potencial turístico da região do Juruá e o Projeto Acre Aqui Tem Turismo, com o objetivo de fomentar o turismo na região, melhorando a divulgação das belezas naturais e as condições de recepção dos turistas.

Mâncio Lima, a cidade mais ocidental do Brasil e o principal portal de entrada para o Parque Nacional da Serra do Divisor, área norte, é detentora de um potencial turístico imenso, o Município possui o maior correjdor ecológico da região, com três terras Indígenas, uma Unidade de Conservação Estadual, ARIE Japiim Pentecostes além de lagos, trilhas e floresta nativa para observação da fauna local.


Parque Nacional da Serra do Divisor


Considerado um dos locais de maior biodiversidade do mundo, o Parque Nacional da Serra do Divisor, no Acre, encanta por sua exuberante beleza natural. Com cachoeiras, trilhas e mirante, é um dos melhores destinos para quem deseja se conectar com a natureza.


É o quarto maior parque nacional brasileiro e é considerado também o local de maior biodiversidade da Amazônia. Criada em 1989, a unidade de conservação (UC) é gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pelo governo federal.

O acesso à área é realizado pelo município de Mâncio Lima. O turista pode chegar por via terrestre, pela BR-364. Para diminuir o tempo de deslocamento, tem a opção de ir de avião até Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do estado, e tomar a estrada para Mâncio Lima. Chegando lá, é necessário pegar uma embarcação pequena e fazer uma viagem de oito horas, em média, pelos rios Japiim e Moa até a serra.

Detentora de cachoeiras, cânions, trilhas e, o tão conhecido Buraco da Central, de águas térmicas e sulfurosas, a Serra do Divisor, Serra do Moa ou Serra da Contamana, possui ainda a Cachoeira Formosa, distante cerca de quatro hora das margens do rio Moa, trilha de 30 quilômetros mata adentro, Mirante Serra da Jacirana, ponto de observação localizado a 500 metros acima do nível do mar, Cachoeira do Amor, são cerca de 20 minutos caminhando após a descida, cachoeira do ar condicionado, tem cerca de cinco metros, com uma queda forte, e, dependendo do volume de água, divide-se em “V”. Foi nomeada assim por conta de um vento frio e úmido que sopra com a velocidade da água, Cachoeira Pirapora I, o visual depende da época do ano: sua altura no período da cheia se reduz pela durante a estação seca, acesso somente de barco.

O local oferece três opções de hospedagem, com estilo rústico as pousadas lembram as residências dos ribeirinhos localizados as margens dos Rio Moa e Azul.


Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon/arquivos Agencia de Notícias do Acre

0 comentário