Mâncio Lima: o bom exemplo de agricultura familiar diversificada e promissora


No último sábado, 16, uma comitiva do Município de Sena Madureira esteve em Mâncio Lima conhecendo a experiência exitosa no cultivo do café. A comitiva, composta pelo Prefeito Mazinho Serafim, Secretário de Produção, vereadores, assessores e demais lideranças do Município, visitou duas propriedades de referência no cultivo da bebida. Além da comitiva do Município da Regional do Purus, o terceiro mais populoso do Estado do Acre, prestigiaram a atividade de campo os Deputados Estaduais Jonas Lima (PT), Edvaldo Magalhaes (PCdoB) e a Deputada Estadual Meire Serafim (MDB).


“Nós viemos em Mâncio Lima buscar mais conhecimentos aqui, o Prefeito Isaac Lima e o Deputado Jonas Lima, estão de parabéns pela coragem e pelos investimentos que vêm fazendo na área rural e, especificamente, com a cultura do café. É isso que nós homens públicos temos que ter, coragem para investir na área rural e mostrar que é compensatório diversificar a produção rural e fortalecer o pequeno produtor rural que é quem movimenta o campo e a economia local”, disse Mazinho Serafim, Prefeito de Sena Madureira.

A primeira visita aconteceu na Chácara Vó Raimundo, do Engenheiro Agrônomo Romoaldo Silva. Localizada no Ramal do Feijão Insosso, comunidade do Gerinos, a propriedade de pouco mais de 6,3 hectares, é gerenciada por Romoaldo e seu filho, Bruno Oliveira também engenheiro agrônomo. Ali já foram produzidas mais de 200 mil mudas de café clonal comercializadas em Mâncio Lima e em outros mercados do Estado do Acre. Além da produção de mudas, a chácara produz o grão e o café industrializado pronto para o consumo.

“Esse projeto foi dado início no primeiro ano da gestão do prefeito Isaac, e hoje já estamos vendo os frutos deste sonho de resgatar uma cultura agrícola que já foi líder da economia de Mâncio Lima. Como empresário e produtor de mudas de café, fico extremamente grato em receber visitas tão ilustres como as de hoje para conhecer aquilo que está dando certo. O café é a segunda bebida mais consumida do mundo, é uma comodity medida pelos valores da bolsa, com mercado garantido e em expansão. Tenho a certeza que esta cultura vai elevar substancialmente o PIB do Município a outro patamar”, destacou Romoaldo Silva, engenheiro agrônomo e empresário.

Foi na década de 50, perdurando até meados da década de 80, que o café teve seu apogeu na região do Juruá. Em Mâncio Lima a produção era familiar e plantada nos fundos dos quintais ou em pequenas propriedades. Com excelente preço e mercado garantido, muitas das famílias tiravam sua renda do cultivo desta bebida apreciada por todos. Mas aos poucos, Mâncio Lima foi perdendo esta cultura, e somente em 2017 o prefeito Isaac Lima resolveu resgatar e diversificar a produção rural do Município reimplantando o cultivo do café.


“Eu fico muito feliz quando as pessoas vêm de fora conhecer a experiência de Mâncio Lima com o cultivo do café. O Mazinho, assim como eu, é um grande entusiasta da agricultura e tem muita experiência na gestão pública. Trazer de volta o café como uma alternativa viável e rentável para o homem do campo foi um dos maiores acertos da minha gestão e da de minha vice-prefeita a Ângela Valente. Estamos pensando em um futuro melhor das famílias, garantir que tenham uma renda maior e mais ainda, diversificar a produção, pois sabemos que a nossa tradição é com a farinha de mandioca tão pouco valorizada financeiramente”, falou Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.

A segunda visita da comitiva foi na propriedade do Deputado Estadual Jonas Lima (PT). O parlamentar, que vem de uma família de agricultores viu no cultivo do café a oportunidade de contribuir com a economia do município, gerar emprego para muitas famílias e uma aposentadoria para quando deixar a vida pública.