Gestão de resíduos sólidos: um desafio que a Prefeitura de Mâncio Lima vem buscando alternativas


O manejo de resíduos sólidos e a implantação da coleta seletiva podem gerar bons resultados para os municípios e a qualidade de vida de sua população, mas, este, ainda é um desafio para os gestores municipais em todo o Brasil. Esse foi o principal ponto discutido durante a visita da prefeita em exercício Ângela Valente e o Secretário Municipal de Meio Ambiente e Turismo Rosaldo Marques à cooperativa de reciclagem COOPSUL. Entretanto, a discussão já vem sendo feita desde o começo da gestão.

A COOPSUL, localizada no município de Cruzeiro do Sul, já vem firmando parcerias com outras prefeituras do Juruá no intuito de realizar trabalhos conjuntos na coleta de destinação final do lixo tipo seco. Em Mâncio Lima, após firmarem parcerias, ambas as instituições já começam a desenvolver ações conjuntas. A empresa tem como lema “comunidade sem lixo, trabalho socialmente justo e lixo como fonte de renda e vida”.

A Pesquisa Nacional de Saneamento Básico apontou que, no ano 2000, apenas 451 municípios (8,23%) possuíam coleta seletiva de resíduos sólidos. Treze anos depois, 62,1% (3.459) já declaravam dispor de alguma iniciativa do gênero. Essa coleta, porém, ainda deixa muito a desejar em qualidade e efetividade, de acordo com o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2013, da Abrelpe.


A quantidade de resíduos coletados cresceu em todas as regiões do país e, em uma década, passou de cerca de 59 milhões de toneladas em 2010 para 72,7 milhões de toneladas e, no mesmo período, a cobertura de coleta passou de 88% para 92%.


No que se refere à coleta seletiva, as iniciativas que estavam presentes em 56,6% dos municípios em 2010, agora foram registradas em mais de 73% das cidades, mas ainda são bastante incipientes.

A coleta seletiva foi definida, pela lei, como a separação prévia de acordo com a constituição e a composição dos resíduos sólidos, devendo ser implementada ­pelos municípios. Em um sistema ideal, somente deve chegar ao aterro sanitário o que é considerado rejeito, ou seja, que não tem como ser aproveitado.


Afastando a concepção de lixo como bem inservível e reconhecendo o resíduo sólido reutilizável e reciclável como um bem econômico e de valor social, gerador de trabalho e renda e promotor de cidadania, a Lei 12.305 trouxe a coleta seletiva como um dos principais instrumentos para a concretização dos seus objetivos. Realizar adequadamente a coleta dos resíduos previamente segregados conforme a sua constituição e composição dando a eles uma destinação final ambientalmente adequada, contudo, não é tarefa simples, principalmente com um volume de resíduos cada vez mais crescente na sociedade de consumo em que vivemos.

O município vem nos últimos anos implantando o sistema de coleta seletiva e a reciclagem de matéria orgânica. Um centro de compostagem foi construído afim de reutilizar os compostos orgânicos como adubos em praças, parques, hortas escolares e para doação a população.


Em 2019 o Mâncio Lima deu mais um avanço importante na política de reciclagem de resíduos sólidos, a cidade passou a fazer parte da maior Cadeia de Logística Reversa de pneus inservíveis do Brasil, através da #Reciclanip, com destinação adequada de pneus inservíveis, contribuindo diretamente para preservar o Meio Ambiente.

Criada em 2007, a Reciclanip, entidade sem fins lucrativos responsável pela gestão da logística reversa dos pneus inservíveis para a indústria nacional de pneus, tem o objetivo de fortalecer as iniciativas do Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis criado em 1999, seguindo o modelo de gestão de empresas europeias, com grande experiência nessa área.


Na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, algumas ações estão sendo executadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Turismo.


Assessoria de Comunicação

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon


Fonte: Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020. Disponível em: https://abrelpe.org.br/panorama/

https://www12.senado.leg.br/emdiscussao/edicoes/residuos-solidos

Referências: Flávia de Sousa Marchezini - https://anpm.com.br/noticias/os-desafios-da-implementacao-da-coleta-seletiva-pelos-municipios


0 comentário