top of page
  • Foto do escritorJenildo Cavalcante

Em Mâncio Lima alunos da rede municipal de ensino terão filé de peixe na alimentação escolar


A alimentação e a aprendizagem escolar estão diretamente ligadas ao desenvolvimento intelectual dos alunos. Vários fatores podem interferir no desempenho educacional de crianças e adolescentes, como o consumo de gorduras trans, o déficit de vitaminas e o baixo consumo de proteínas. A alimentação balanceada com base em produtos orgânicos e regionais é essencial para o desenvolvimento da criança, a alimentação escolar saudável é fundamental para o desenvolvimento integral de todos os indivíduos e a escola é um agente fundamental nesse sentido.

“Muita das nossas crianças tem a alimentação servida na escola como a principal refeição, tanto pela situação de vulnerabilidade social quanto pelas condições econômicas da família. A criança bem alimentada se concentra mais, absorve mais rápidos os conteúdos repassados em sala de aula. Nós estamos muito satisfeitos, porque a alimentação que está chegando na escola está sendo de qualidade, está atendendo a nossa demanda e muito bem aceita pelas crianças. A introdução do peixe tem sido uma excelente escolha da gestão para melhorar este processo”, disse Vagno Nunes, Diretor da Escola Artur Lebre.

A atual Gestão Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, vem buscando oferecer em toda sua rede de ensino municipal, alimentação escolar de qualidade, em quantidade suficiente e valorizando os produtos regionais, prova disso, são os investimentos que vêm sendo feito pela administração. Aos alunos é oferecido um cardápio variado com aquisição de 30% do recurso proveniente da agricultura familiar, através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), tais como: frutas, verduras, e outros produtos derivados da agricultura familiar. A novidade é a oferta do filé de peixe produzido no Município que passa integrar o cardápio acompanhado do baião de dois.

“Não dá para pensar em avanços educacionais, em desenvolvimento intelectual de nossas crianças, sem pensar em espaços físicos de qualidade, acolhedor e, claro, na alimentação servida no dia a dia. Assumimos o desafio de ser referencia e pioneiros em ofertar os produtos da agricultura familiar na mesa de nossas escolas. Estamos comprando direto do produtor rural os produtos de cada safra, estamos ofertando agora mais uma novidade que é o filé de peixe como complemento nutricional, com isso, estamos aquecendo a economia do município e melhorando a qualidade da alimentação ofertada às nossas crianças”, destacou Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.

O peixe, é uma proteína de alto valor biológico e, apresenta-se como uma excelente opção para melhoria na qualidade da alimentação escolar de crianças e adolescentes, principalmente por esse alimento conter ômega-3, que segundo pesquisas científicas, é excepcional para o desenvolvimento do sistema nervoso das crianças, o que favorece no processo de aprendizagem, e exerce efeitos positivos para o desenvolvimento físico e intelectual na infância e adolescência.

Recentemente, o município cadastrou cerca de 40 produtores para fornecimento de produtos da agricultura familiar na zona urbana, rural terrestre e rural ribeirinha, fortalecendo a política pública do PNAE e economia local. Cada produtor recebe um valor e oferta aquilo que produz em sua propriedade de acordo com o cronograma e o cardápio estabelecido pela SEMEC.

“Desde o inicio da gestão do Prefeito Isaac que ele vem valorizando a merenda escolar, pois sabemos de sua importância no processo ensino aprendizagem de nossas crianças. Estamos oferecendo produtos regionais de qualidade, alimentos frutos da agricultura familiar e livres de agrotóxicos e outros aditivos que são prejudiciais a nossa saúde. As escolas recebem os produtos conforme cada safra e, hoje estamos estreando com o filé de peixe, com mais um ingrediente para tornar nossa alimentação escolar nutritiva e de qualidade”, finalizou Junior Pinho, Secretário Municipal de Educação, Cultura e Desporto.

O valor da per capita repassado pelo FNDE é de R$ 0,50 para alunos de Ensino Fundamental, R$ 0,86 para os estudantes matriculados em escolas de educação básica localizadas em áreas indígenas; R$ 1,37 para os estudantes matriculados em creches. Sobre este valor, como forma de garantir que os alunos tenham uma alimentação saudável e garantida durante o período letivo, o município contribui com mais de 70% na alimentação escolar.

O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. Sendo essa uma ação permanente, determina que, no mínimo 30% do valor repassado aos municípios deve ser destinado para compra de alimentação escolar direto da agricultura familiar, isto é, do pequeno produtor, da própria localidade.


Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon

0 comentário

Comments


bottom of page