top of page

Agricultura familiar: VI Feira do Peixe de Mâncio Lima tem início com grande variedade de peixes e produtos agrícolas

Com expectativa de venda de mais de 15 toneladas de peixes, teve início, na manhã desta terça-feira, 26, a VI Feira do Peixe e Agricultura Familiar de Mâncio Lima. O evento, como parte das atividades da Semana Santa, conta com o apoio do SEBRAE e do SENAR sob a coordenação da Secretaria Municipal de Produção. A abertura aconteceu na Praça São Sebastiao e contou com a presença de alunos, produtores rurais, autoridades locais e da região, vereador, secretários municipais e representes de órgãos do Governo do Acre.

A feira trouxe uma novidade para esta edição, o concurso de contos Histórias de Pescador. Participaram do concurso alunos matriculados na rede Municipal de Ensino que sob a orientação dos professores contaram histórias de pescador conhecidas dos pais e avós. O campeão foi o aluno Alef Fabiano Nascimento, da Escola Joaquim Generoso de Oliveira. A narrativa foi sobre a lenda do batedor, conhecida por muitos pescadores que cultuam esta crença e não ousam em desafiar esta entidade das florestas e rios da Amazônia.    

Há três anos que a Feira do Peixe presta homenagem a um cidadão que tinha a pescaria como uma atividade econômica e, este ano, o homenageado foi Antônio Océlio da Silva, que nasceu na comunidade Belo Monte, em Mâncio Lima, no dia 18 de setembro de 1954 e, no dia 11 de outubro de 2017 veio a óbito. Océlio foi um dos pescadores mais conhecidos da região, além de exercer a profissão de funcionário público. A abertura homenageou ainda a Secretária de Produção Alana Souza, Prefeito Isaac Lima e a Vice-prefeita Ângela Valente.

A VI Feira do Peixe de Mâncio Lima, que vai do dia 26 ao dia 28 de março, já se consolidou como um importante espaço de negócios e de geração de renda para os feirantes, piscicultores e artesãos. Este ano participam 15 piscicultores, 15 feirantes da agricultura familiar e três artesãos. Centenas de pessoas prestigiaram o evento e circularam nos espaços de vendas e exposição. Os preços do pescado variam de R$ 18 a R$ 30 o quilo, com peixes tipo pintado, matrinxâ, piau, tambaqui, pirapitinga, curimatâ e tilápia.


O que disseram:


“É gratificante ver o entusiasmo das pessoas que acreditam nesta cultura que é a piscicultura e das pessoas terem a oportunidade de compra um produto fresco e pescado na hora. Quero parabenizar todos os produtores rurais e os piscicultores, porque eles se dedicam o ano todo para que nesta data tenham o produto para vender para a nossa população. A prefeitura de Mâncio Lima, por meio da Secretara de Produção está de parabéns, quando eu assumi como prefeito existia poucos piscicultores em atividade, não acreditavam mais que fossem ter lucros com a criação do peixe. Buscamos os recursos necessários para incentivar a continuidade e aumentar a produção e, a feira do peixe deixa um grande legado de oportunidade de geração de renda para todos que estão expondo seus produtos”. Isaac Lima, Prefeito de Mâncio Lima.


“O sentimento é de satisfação e de dever cumprido, porque a gente vem realizando um trabalho diário nas propriedades vendo a realidade dos nossos produtores e precebendo o quanto que é desafiador ser produtor rural. Mas é gratificante ver a colheita dando bons resultados. Hoje, a nossa feira tem uma expectativa de venda de mais de 18 toneladas de peixe e com mais de 15 piscicultores, 15 horticultores e três artesãos tendo a oportunidade de uma renda extra para a família”. Alana Souza, Secretária Municipal de Produção.


“Eu trouxe tambaqui, matrinchã, piau e curimatã e a expectativa são as melhores possíveis, pois, na nossa última reunião ficou definida a meta de vender uma média de 20 toneladas. A feira é uma oportunidade muito boa de vendermos o nosso produtor, conseguir uma renda extra para a família, a gestão está de parabéns, pois, esta feira agrega de várias formas, ela atende o produtor rural, atende o consumidor e todos saem ganhando”. Erisson Macedo, piscicultor.


“A Feira é mais uma oportunidade de renda extra que nós temos, ao invés de vir apenas na sexta-feira, vamos ficar três dias vendendo o nosso produto. Para nós que somos produtores é gratificante este apoio que a Prefeitura nos dá, tanto para vir para a feira, quanto com o transporte e o espaço que nos é oferecido e pela atenção que a gente tem tido por parte da gestão”. Marileide Vieira de Moura, produtora rural.


“O SEBRAE tem estado sempre à disposição dos municípios na realização destas feiras e, aqui em Mâncio Lima o sucesso, o tamanho que este evento tem se tonado, para nós é motivo de orgulho por algo que está dando certo desta. A feira só é possível garças a junção de esforços, somos nós, a prefeitura, a Secretaria de Produção, o SENAR os órgãos de governo e, principalmente, o produtor rural que é quem trás e comercializam os produtos e fazem a economia se movimentar”. Jairo Negreiros, Gerente Regional do SEBRAE.   


“Esta história do “Batedor do Japiim”, eu ouvi da minha irmã e fiquei muito aminado para escrever ela. Estou muito feliz, quero agradecer ao meu professor, o Diretor, a Prefeitura e a minha escola, Joaquim Generoso, por ter vencido este concurso sobre histórias de pescador”. Alef Fabiano Silva Nascimento, aluno vencedor do concurso de contos de pescador.

Galeria de imagens:

Assessoria de Comunicação Social

Jenildo Cavalcante

Beatriz Monte

Imagens: Evandro Ibernon

0 comentário

Commentaires


bottom of page